FeeD

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Desejo...

Quero me afogar nos teus braços, embebedar-me no cheiro dos teus lábios. Quero esquecer.
Desço minha mão em teus seios. Receio... Anseio por teus gemidos mansos. Não canso dessas unhas cravadas na minha pele, da tua voz destoante ecoando pelos cantos.
Teu canto... Meus lábios tremem.
Vendo seu corpo tremendo levemente, meus dedos passeiam por entre tuas coxas, encarnam teu prazer... Desesperadamente. Em sua mente, imaginei, tudo ainda rodava. Cedia, pois, aos poucos. Avançava devagar como a mais delicada, elaborada abertura de ópera. Como um vinho que desperta-me os sentidos.
Esqueço do mundo ao fundo, prendo-me a sonhos alheios, devaneios. E lamber tua pele, sentir o gosto amargo do perfume e o êxtase, o suor, desejo.
Mordo-te os lábios e vejo o fim das tuas forças. O calor abafado, insuportável, parece matar-me aos poucos, extrair minhas forças também. O calor abafado do teu corpo nos meus braços.
O medo... A ousadia e meto minha boca no seu corpo a implorar por um pouco mais de ti, sem me importar. Seus gritos acordariam a todos, que me incomoda nisso? A fúria com que te atacava e seu empenho em manter-me eram mais.
Não pararia por nada.

9 comentários:

Tomatte disse...

Divino, sexy e lindo. Tudo em perfeita harmonia.

Kinho Wildchild disse...

Excitante e mágico!

Anônimo disse...

Perfeita expressão de uma excitante e total entrega.

Crow disse...

Texto combina bem com o nome, imagino o que se passava nessa cabeça antes, durante e depois a escrita do texto.

Luiz Arthur disse...

adorei :D lindo

deu até tesão eheheh :D

Nicolás disse...

perfeito, bem caliente, rsrs a até vontade de fazer dps, fiquei imaginando eqto lia!!! mto bom Kel :)

Kinho Wildchild disse...

Esses posts nos deixa com água na boca. Fiquei imaginando a cena aqui... coisa boa rs.

Eduardo disse...

Palavras bem colocadas em um post sensual e erotico, porem não vulgar mas muito picante. senti-me com desejo também.

Felipe Schulte Ferreira Rodrigues disse...

Uma gana, sinto em cada palavra, em suas entrelinhas... o inefável desejo de explorar o desejo traduzindo-o em palavras... perfeito!