FeeD

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Antagônia? (não, não discutam sobre o nome o.o")

Colhidas as flores, o perfume no ponto, nada poderia atrapalhar! Nem mesmo o nervosismo que engolia com uma ansiedade angustiante toda a coragem de passar por aquela porta!

--

Estava sentado naquela maldita mesa há mais de uma hora, suando frio. Também, quem foi o imbecil que deu a idéia de chegar um bom tempo antes? Levei a sério! Ela, então, viria em trinta contados minutos.
O som abafado de um sino aos fundos não contribuía em nada para acalmar o palpitar frenético daquilo cujo lugar - errado, é claro! - já se fazia na minha garganta... Isso mesmo! O meu coração batia fortemente lá!... E colaborava para que eu gaguejasse um pouco.

Entre tantos embrulhos, desconfortos e tremedeiras, salto como quem levou uma picada de escorpião na bunda, as vistas embaçam e, então me dou conta: ela também se adiantou.

--

... Quando foi que ela sentou-se à minha mesa? Estava tão linda que não ousei pronunciar sequer uma palavra. Podia sair merda. Ela sorriu e, nesse momento, tudo apagou.





...a emoção foi forte demais...